ALGODÃO NO NORDESTE

A safra de algodão em caroço do Nordeste em 2016 deve ser uma das menores dos últimos anos caso se confirmem as estimativas.
Segundo o último levantamento do IBGE, o oitavo deste ano, a safra nordestina deve sofrer redução de 41% em relação à do ano passado.
Esse desempenho influiu no panorama nacional da cultura cuja safra é estimada em 3,3 milhões de toneladas, recuo de 18% sobre a anterior.
A área plantada com algodão no Nordeste caiu 31% contra 18% em escala nacional, registrando-se também redução de 14,6% do rendimento médio regional, para 3 098 quilos por hectare, bem abaixo da produtividade nacional de 3.553 quilos, a qual teve diminuição de -9,7%.
NORDESTE. ÁREA COLHIDA DE ALGODÃO, POR ESTADO. POSIÇÃO EM AGOSTO. EM MIL HECTARES.
ESTADO
ÁREA 2015 (HA)
AREA ATUAL (HA)
VARIAÇÃO %
Maranhão
21 375             
20 913      
-2,2   
Piauí
14 129        
 4 920   
-65,2
Ceará
 362         
         436      
   20.4
R. G. do Norte
 282               
278
 -1,4      
Paraíba
 235               
188
 -20,0   
Pernambuco
 33           
     88     
      166,7
Alagoas
80             
60
-25,0     
Sergipe
s/produção
s/produção
---
Bahia
 332 312          
228 000
 -31,4          
NORDESTE
368 808  
       254 883 
    -30,9
BRASIL
1 047 205           
945 115
-9.7
FonteIBGE LSPA Agosto.
Culpa baiana
A combinação de área menor e baixa na produtividade refletiu-s no volume da produção algodoeira do Nordeste, estimado em 789,6 mil toneladas (1.337 mil toneladas ano passado).
De acordo com os técnicos do IBGE, o recuo na produção tanto na região quanto no país como um todo deve-se às dificuldades observadas na Bahia, o segundo maior produtor nacional. Faltou chuva durante os períodos de plantio e desenvolvimento da planta.
Outro fator relevante foi a redução de 22.7% da área plantada, reflexo dos efeitos da alta do câmbio no momento de aquisição de insumos, bem assim dos elevados custos da energia elétrica, combustível e mão de obra.
A produção total da Bahia foi estimada em 705 mil toneladas de algodão em caroço, a maior de todo o Nordeste. Nos dois outros maiores produtores de algodão do Nordeste – Maranhão e Piauí – a situação da cultura também se apresentou insatisfatória na comparação com 2015.
A safra maranhense recuou 24,3% na estimativa do IBGE, totalizando 67,9 mil toneladas contra 89,7 mil toneladas na safra anterior. No caso do Piauí, a queda alcançou 70,4% para 15 mil toneladas ante 51 mil toneladas na safra de 2015.
NORDESTE. PRODUÇÃO DE ALGODÃO (EM CAROÇO), POR ESTADO. POSIÇÃO EM AGOSTO.
ESTADO
PROD. 2015 (T)
PROD. ATUAL (T)
VARIAÇÃO %
Maranhão
 89 774             
     67 991
 -24,3    
Piauí
 50 875             
    15 077
 -70,4    
Ceará
 107         
       430     
 301,9
R. G. do Norte
 275        
                290       
   5.5
Paraíba
 228             
153
- 32,9   
Pernambuco
 56           
28
-50,0
Alagoas
 39             
28
 -28,2    
Sergipe
s/produção
s/produção
---
Bahia
 1 196 246      
705 600     
       -41,0
NORDESTE
1 337 600      
  789 597
-41,0     
BRASIL
4 096 849         
  3 338 748
-18,5     
FonteIBGE LSPA Agosto.
(Agência Prodetec)

0 Response to "ALGODÃO NO NORDESTE"

Postar um comentário