Anais do X Fórum Internacional de Pedagogia - X FIPED

PUBLICADO EM: 07/08/2019


ISBN: 978-85-61693-24-4

CCHLA-UFRN

MAIS INFORMAÇÕES AQUI

Parece que ainda não é a publicação final, pois não constam todos os GT's.

ANAIS DO I Seminário Nacional de História Social dos Sertões

PUBLICADO EM: 07/08/2019

I Seminário Nacional de História Social dos Sertões/II Colóquio de História Social dos Sertões 
O papel da História na compreensão do "Brasil profundo" 

Caderno de Resumos

Caderno de Resumos do I Seminário Nacional de História Social dos Sertões/II Colóquio de História Social dos Sertões. O papel da História na compreensão do "Brasil profundo". Ana Sara R. P. Cortez Irffi; Darlan de Oliveira Reis Junior; Maria Lucélia Andrade (organizadores). Crato – CE, 2018. Universidade Regional do Cariri – URCA.  
120 p.

ISBN 978-85-65425-41-4

Anais do Evento - Textos completos

Anais do I Seminário Nacional de História Social dos Sertões/II Colóquio de História Social dos Sertões. O papel da História na compreensão do "Brasil profundo". Ana Sara R. P. Cortez Irffi; Darlan de Oliveira Reis Junior; Maria Lucélia Andrade (organizadores). Crato – CE, 2018. Universidade Regional do Cariri – URCA.
694 p.

ISBN 978-85-65425-42-1


ARTIGO: As desigualdades socioespaciais e o planejamento territorial Potiguar em ação

Publicado em: 06/08/2019


Resumo

Esta reflexão traz uma análise sobre o planejamento territorial Potiguar segundo o exame da abordagem do território usado e praticado em seus planos de sua ação ao combate às desigualdades socioespaciais. O planejamento Potiguar teve início em 1975 com a divulgação do primeiro diagnóstico territorial para a elaboração dos planos de ação regionais. Esses planos são publicados a partir de 1983 até 1987. Os planos mais atuais são realizados pela Secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças – SEPLAN. Verificou-se que a prática do planejamento Potiguar ignora a esquizofrenia do território, seus gritos e seu caráter ativo, ao considerar o território apenas como uma referência geométrica e político-administrativa o planejamento beneficia o uso corporativo do território e a especialização de lugares. Essa prática é uma negação dos princípios originais da Política: para se agir é preciso conhecer, máxima dos filósofos gregos na formação da polis. Desse modo, a realidade reclama o retorno à Política como ação. O planejamento do território usado parte do futuro como âncora enfrentando a explosão do território como uma revanche dos lugares.

Palavras-Chave: Desigualdades Socioespaciais. Território Usado. Planejamento Territorial. Revanche dos Lugares.

aqui

ARTIGO: Dos circuitos da economia urbana aos circuitos de fluxos sócioespaciais: a indústria têxtil de são Bento, Paraíba, Brasil.

Publicado em: 06/08/2019


Resumo

São Bento, Paraíba, é o maior produtor do Brasil, com 12 milhões de redes de dormir ao ano. Logo, consumiu 18 milhões/kg de fio ao ano, em 2010. Com 300 empresas informais e 70 formais, suas redes são vendidas nos países da América Latina, da Europa, da África e da Oceania. Em 2010, entrevistamos empresários da indústria têxtil local, tanto dos circuitos inferiores quanto do circuito superior secundário.  Assim sendo, objetivamos o seguinte problema: É possível o circuito espacial de produção ser um elemento identificador e diferenciador dos circuitos de fluxos sociais? Admitimos, assim, que os circuitos, inferiores e superiores, diferenciam-se pelo circuito espacial da produção, em que realizam seus processos de produção e reprodução. Portanto, estas interações revelam que há não apenas interações entre circuitos distintos, isto é, entre o circuito inferior e o superior, mas dentro de cada subsistema do sistema espacial existente. 

Palavras-chave: Circuitos da economia urbana. Circuitos inferiores. Circuitos superiores. Indústria têxtil. Circuito espacial da produção.

DIVULGAÇÃO: I CONIMAS / III CONIDIS

Publicado em: 01/08/2019


Abertas as inscrições para o 1º Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade

Consumo, desenvolvimento e proteção ambiental é o tema destaque do evento que acontece em Novembro, em Campina Grande


Estão abertas as inscrições para o 1º Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e 3º Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido (I CONIMAS / III CONIDIS). 

Os eventos acontecem de 20 a 22 de Novembro de 2019, no Centro de Convenções Raymundo Asfora – Garden Hotel, em Campina Grande/PB.


Os tema central dessa edição é “Diálogos entre consumo, desenvolvimento e proteção ambiental” promovendo o debate trans e multidisciplinar entre Instituições, pesquisadores, estudantes e pessoas que buscam pensar as relações entre consumo e meio ambiente no intuito de dialogar entre o desenvolvimento regional e humano e a proteção ambiental, mirando uma vida melhor e um ambiente mais equilibrado.

Podem participar estudantes de Ensino Técnico, graduação e pós-graduação, professores de todos os níveis, profissionais e representantes da sociedade civil interessados na temática proposta. A programação do evento contempla palestras, mesas- redondas, minicursos, lançamento de livros, publicação de trabalhos científicos em Anais e E-book, e muito mais.

As inscrições devem ser feitas até o dia 11 de novembro de 2019 através do endereço eletrônico www.congresso-conimas.com.br com data limite para submissão de trabalhos o dia 19 de setembro de 2019. 

Outras informações pelo telefone 83 3322-3222.


Ascom Realize Eventos

DIVULGAÇÃO: REVISTA POLÍTICAS PÚBLICAS & CIDADES - “Centenário de Celso Furtado”

Publicado em: 01/08/2019


Sem entrar nos méritos do legado intelectual de Celso Furtado para o pensamento social e econômico brasileiro. Este dossiê pretende reunir trabalhos em uma perspectiva atual acerca do pensador. Em outras palavras, busca responder: como pensar o Brasil atual sob os fundamentos teóricos e metodológicos deixados pelo autor, na condição de chaves para entendermos o futuro sem abandonar a História? 

Os textos do autor levam-nos a pensar os estudos urbanos no que se refere-se ao regional e seus conteúdos e formas espaciais, como o Nordeste, o pensamento social e político brasileiro a partir do capitalismo, entre o local e o global – as formas de poder em cada espaço-tempo de tais categorias, o subdesenvolvimento no campo epistemológico, conceitos e definições recentes de Estado, desenvolvimento e democracia. 

A Revista Políticas Públicas & Cidades visa publicar trabalhos com teor teórico de relevância para o pensamento social, político, econômico e urbano brasileiro. 

Prazo: 31 de agosto de 2019 

Período de avaliação: 01 de setembro a 30 de novembro de 2019 

Publicação: 31 de dezembro de 2019

MAIS INFORMAÇÕES: AQUI

DIVULGAÇÃO: Revista Políticas Públicas & Cidades - Dossiê temático “Paulo Freire e a Cidade”

Publicado em: 01/08/2019


Dossiê temático “Paulo Freire e a Cidade” O periódico Políticas Públicas & cidades está com chamada aberta para seus próximos números. 

A chamada engloba dossiês temáticos, resenhas de obras importantes para os estudos urbanos, resultados de pesquisas de iniciação científica, projetos e planos urbanos desenvolvidos em disciplinas de Urbanismo e Planejamento Urbano, assim como outras formas de produções acadêmicas. 

Tomando o documentário “A ponte”, que trata da periferia na zona sul de São Paulo e foi produzido pelo Instituto Rukham, assistimos o convívio no cotidiano dos “homens lentos”, categoria de análise social e política elaborada pelo professor Milton Santos, ampliada por outros pesquisadores como Ana Clara Torres Ribeiro. 

A designação “homens lentos” refere-se aos pobres que fazem e refazem a cidade ao seu modo de ver e entender seu mundo no mundo. Sob fundamentos deste modo de ser e viver, descobrem coisas que outras classes sociais não conseguem; reivindicando, assim, seu espaço na vida sem medo de lutar, morrer, perder, e também sem a esperança de ganhar. 

Nesta coexistência eles são homens lentos pois aprendem a viver sob a escassez; ou seja, criam e recriam a ideia de sobrevivência na cidade com suas formas perversas em contrapartida à exclusão dos mercados formas, da cidade formal e da qualidade de vida.No documentário vemos o rapper Mano Brown, a educadora Dagmar Garroux e o escritor Ferréz convivendo com a experiência da pobreza e a luta pela sobrevivência na periferia, na qual constroem interpretações freirianas da realidade e da existência. 

O rapper Mano Brown aponta um conjunto de reflexões para pensarmos a vida de adolescentes e jovens excluídos por um sistema anulador de seus direitos sociais, sobretudo no que diz respeito ao direito à cidade como habitação, espaços de lazer, espaços de encontro, espaços e paisagens que ressignificam a vida. 

A educadora Dagmar Garroux (Tia Gad), conduz o projeto “Casa do Zezinho” sob fundamentos freirianos desde 1994, levando em conta os conceitos filosóficos do afeto, liberdade, consciência e experiência. 

O escritor Ferréz, ressalta, por fim, a importância de estudarmos Paulo Freire não apenas no campo das ideias, mas de forma a viabilizar a prática educadora em todos os meios da relação sociedade e meio ambientes, ampliando seu pensamento do que seja a existência no mundo tal como ele é. Ou seja, é possível transformar a realidade urbana de nossas cidades aplicando conceitos da educação freiriana. 

Este é o desafio que o dossiê pretende trazer à comunidade acadêmica através de artigos que tragam análises, reflexões, interpretações, compreensões e relações múltiplas quanto ao comprometimento de Paulo Freire com a vida em todos os espaços – entre eles, a cidade onde as formas de dominação das consciências nos leva a pensarmos os homens lentos como peças da normalidade. 

Prazo: 31 de agosto de 2019 

Período de avaliação: 01 de setembro a 30 de novembro de 2019 

Publicação: 31 de dezembro de 2019 

Wesley Medeiros - editor-chefe

MAIS INFORMAÇÕES: AQUI

DIVULGAÇÃO: I ENCONTRO DA REDE INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR DE PESQUISADORES EM DESENVOLVIMENTO DE TERRITÓRIOS (REDE-TER) E III SIMPÓSIO INTERNACIONAL EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE, LÍNGUA E CULTURA: TEORIAS E PRÁTICAS DE DEFINIÇÃO DOS TERRITÓRIOS PERIFÉRICOS

PUBLICADO EM: 01/08/2019

III SIMPÓSIO INTERNACIONAL EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE, LÍNGUA E CULTURA: TEORIAS E PRÁTICAS DE DEFINIÇÃO DOS TERRITÓRIOS PERIFÉRICOS
I ENCONTRO DA REDE INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR DE PESQUISADORES EM DESENVOLVIMENTO DE TERRITÓRIOS (REDE-TER)
Um evento direcionado à professores, estudantes, dirigentes, pares acadêmicos e agentes de todos os níveis, áreas e âmbitos da educação, planejamento territorial, administradores públicos e demais interessados.
Tem como objetivo criar um espaço de intercâmbio entre estudantes, professores, gestores e outros agentes educacionais e organizacionais que investigam e participam ativamente na geração de mais espaços humanos por meio da ciência, tecnologia, inovação, desenvolvimento de territórios e demais eixos temáticos nos diferentes níveis e áreas de formação presencial e virtual. Constituir e/ou fortalecer macroprojetos pedagógicos, de planejamento e de pesquisa, redes e links para os desafios da ciência para a vida a partir das áreas em destaque.
Maiores informações: http://rede-ter.org/

DIVULGAÇÃO: Prorrogado prazo de submissão de artigos para o dossiê "Os Estudos de Ásia e do Oriente no Brasil"

PUBLICADO EM: 01/08/2019

DIVULGAÇÃO: CHAMADA REVISTA Cadernos Metrópole v. 22, nº. 48, mai/ago 2020


Prezado(a) pesquisador(a), informamos que está aberta a chamada de trabalhos para a revista Cadernos Metrópole v. 22, nº. 48, mai/ago 2020. Os Editores Científicos e a Comissão Editorial convidam os pesquisadores das diversas áreas de conhecimento, que abordam a questão urbana e regional, a enviarem textos sobre o tema

A METRÓPOLE E A QUESTÃO AMBIENTAL
Organizadores: Pedro Roberto Jacobi e Luciana Travassos

Lembramos que a revista possui um fluxo contínuo de recebimento de textos,
que são publicados na seção "Textos complementares".
As regras de submissão podem ser acessadas em: