portalegre: prefeitura disponibiliza agenda de atendimento nas equipes do psf - mês de julho

A Prefeitura de Portalegre, atendendo recomendação do Ministério Público Federal, publicou a agenda de atendimento dos profissionais durante o mês de julho.

Alguns pontos:
- A iniciativa do MPF foi extremamente louvável;
- A SMS de Portalegre cumpriu a determinação, mas acredito que o adequado é publicar a programação no início do mês e não no final;
- Espera-se que a agenda do mês de agosto seja disponibilizada logo no início;
- Em julho, atenderam dois médicos: Nilton Figueiredo e NATASHA SANCHEZ;
- Pela agenda publicada, percebe-se que Nilton Figueiredo não atendeu nos dias de quinta-feira.

Confiram:

 

dois prefeitos da base de getúlio declararam apoio a henrique alves: Mano (Umarizal) e Ciro (Itaú)

O candidato ao Governo do Estado, Henrique Alves, recebeu novo apoio de prefeito do Democratas na tarde deste domingo (27). Olga Fernandes, prefeita de Martins, no Oeste e o seu grupo político, que inclui o ex-deputado estadual Patrício Júnior, a vice-prefeita Flávia Fernandes (PPS), os ex-prefeitos Masé e Marcos Fernandes e cinco vereadores irão apoiar o candidato do PMDB.

Henrique também recebeu o apoio de cinco prefeitos do DEM neste domingo. Mano Onofre, de Umarizal(Oeste), Ciro Bezerra, de Itaú(Alto Oeste) Noeide Sabino, de Equador(Seridó), Esdras Farias, de Jaçanã(Trairi) e Tadeu Nunes, de Luís Gomes(Alto Oeste) fizeram o anúncio na presença do senador José Agripino (DEM) e do deputado federal Felipe Maia (DEM), candidato à reeleição.

Segundo a prefeita Olga, Henrique é o mais preparado para governar o Estado hoje. “Martins espera por um governador que consiga resolver o problema da segurança aqui na região, dos assaltos, e que consiga tirar do papel o projeto do teleférico, um sonho antigo da cidade”, diz. O teleférico de Martins é um dos projetos criados para alavancar o turismo na cidade.

Patrício Júnior aponta a capacidade de articulação como principal trunfo do candidato. “Ele vai conseguir recursos com o Governo Federal, é um homem que adquiriu experiência ao longo do tempo e por isso será um grande governador”, considera.

Outro problema para Martins é a falta de apoio para o festival gastronômico da cidade. Trata-se de um evento tradicional, um dos maiores do país, que estaria chegando a 11a. Edição, mas que não será realizado por falta de incentivo do Estado. “A Prefeitura não tem como realizar sozinha e por isso esse ano o festival não vai acontecer”, disse.

Ciro Bezerra, prefeito de Itaú, acredita que o principal problema a ser resolvido hoje para a região da Chapada do Apodi é a segurança. “O mundo do crime está muito à vontade para fazer o que quiser porque não há estrutura na polícia para dar resposta ao cidadão”, diz.

Outra questão é a dificuldade para alavancar o setor agrícola. “Precisamos de alguém que consiga ajudar a desenvolver a agroindústria, a fruticultura, que consiga atrair empresas e investimentos. Podemos plantar melão, banana, soja, vários tipos de culturas, mas hoje o nosso setor tem dificuldades porque não há apoio da Emparn, não há técnicos para ensinar novas formas de plantio e não há facilidade de financiamento”, aponta Ciro, acrescentando que Henrique Alves é “o único capaz de acabar com os erros que o nosso Estado vem cometendo”.

Para o prefeito de Umarizal, Carlindson Onofre, mais conhecido como "Mano", Henrique é de de longe o melhor candidato. "Ele tem uma vasta experiência como parlamentar, está próximo de grandes nomes da política brasileira como a presidente Dilma Rousseff e administra hoje a Câmara dos Deputados, a maior casa legislativa do País", observa.

Na opinião de Mano, Henrique é nome certo na hora mais necessária no Rio Grande do Norte. Ele está convencido de que, eleito governador, Henrique será capaz de enfrentar e encontrar soluções para os principais problemas de Umarizal que são a segurança pública e a saúde. "O antigo hospital regional em Umarizal está em reforma graças a uma emenda apresentada pelo deputado Henrique ao Orçamento da União", informa.

Assessoria do candidato

pau dos ferros: rescaldo da visita de henrique e robinson

Em Pau dos Ferros, em alguns círculos sociais, não se fala em outro assunto: que caminho seguirá o DEM pau-ferrense?

1. Henrique visitou e conversou com os integrantes do DEM (cúpula e simpatizantes): foi recebido com certa resistência e cautela. Algo perfeitamente compreensível tendo em vista o histórico de enfrentamento político. Para complicar um pouco mais o cenário ainda ocorreu o episódio da fala desastrosa de Gustavo Fernandes;

2. Acresça-se, e não é possível desconsiderar, o fatídico episódio da tomada do PMDB local que era comandado por Maria Rêgo e Fabrício. E a intervenção foi executada por Henrique e Garibaldi para atender aos interesses dos principais adversários locais liderados por Nilton Figueiredo;

3. A comitiva de Robinson, considerando o que foi exposto em diversos blogs, teve uma recepção mais calorosa;

4. Robinson assumiu compromisso com o palanque em 2016 e isso deve ter peso, pois foi um compromisso público;

5. Observei, pelas fotos (AQUI), que o encontro com Robinson/Fátima recebeu um maior número de lideranças de PAU DOS FERROS;

6. Por que Robinson não viria acompanhado de seu filho? Por que Robinson não estaria acompanhado de alguns de seus correligionários? Esses questionamentos não têm relevância, até por que, caso isso tivesse algum peso ou capacidade de influenciar os simpatizantes do DEM que estiveram na reunião, teria-se que admitir a fraqueza dos líderes partidários locais e isso todos sabem que não é verdadeiro.

Creio que a "tese" de uma claque montada para influenciar a decisão dos simpatizantes do DEM (assunto de calçada) não se aguenta e não resiste a dois fatos: 1. As fotos de Franskin Leite; 2. Uma conversa com os eleitores do DEM local (arredios a Henrique e majoritariamente favoráveis a Robinson).

A decisão da cúpula partidária local pode indicar o apoio para qualquer um dos dois candidatos? Pode. Existirá argumentos para respaldar a decisão? Sim.

Agora, os "russos" (eleitores do DEM) já tomaram um rumo e, nitidamente, favorável a Robinson/Fátima. Só não enxerga quem não quer.

por que os brasileiros trocam tanto de carro?

Do Dinheirama

Uma recente pesquisa feita com consumidores do mundo todo mostrou que os brasileiros trocam de carro a cada 1,7 ano, em média. Os norte-americanos, sempre vistos como consumistas, trocam a cada 3 anos. Some a isso o fato de pagarmos caríssimo nos nossos carros e ficamos diante de uma realidade preocupante.

Leandro Mattera escreveu um excelente artigo questionando as razões que levam os brasileiros a agirem dessa forma e enumerando algumas sugestões para evitarmos o impulso frequente associado à troca do carro.

Transporte escolar: 97% dos veículos estão em situação irregular

A equipe de vistoriadores do Detran fará uma inspeção, no sábado (2), em veículos que realizam o transporte escolar em Parnamirim e Ceará-Mirim. A ação é parte de um cronograma de inspeção regular dos veículos utilizados no transporte de estudantes de escolas públicas do interior do Estado. Atualmente, aproximadamente 97% da frota está em situação irregular.

Segundo o Detran, os vistoriadores estiveram neste ano em 18 cidades-polo. O balanço apresentado até o momento indica que 1.792 veículos foram vistoriados, dos quais 1.616 foram considerados inaptos e 50 passaram sem nenhuma restrição pela verificação. Os dados colocam ainda que 126 veículos foram apenas vistoriados e seus responsáveis não retornaram para dar sequência ao processo legal de inspeção.

Segundo o chefe de gabinete do Detran, Manuel Ferreira, todo o processo vai ser repetido no segundo semestre deste ano. “Após a finalização do calendário inicial neste fim de semana, passaremos a programar as ações do segundo semestre. Neste primeiro momento, os ônibus fiscalizados não estão sofrendo qualquer punição, visto que o acordo firmado com o MPE direciona para uma orientação aos proprietários dos veículos. Entretanto, os casos mais graves não estão incluídos nesta ressalva".

TN

diferença de preço no atacarejo supera 100%

O consumidor que opta por comprar alimentos e outros produtos em lojas que vendem “no atacado” se depara com diferenças de preços superiores a 100% entre estabelecimentos localizados em Natal. A diferença é percebida na seção de frutas e verduras. Em itens que pesam mais no bolso, como as carnes, a variação chega a 20%. 

A diferença de preços foi constatada pela TRIBUNA DO NORTE, após percorrer seis lojas de atacados de Natal, de cinco redes diferentes, na última terça-feira (22). Entre as 15h e as 20h, a reportagem observou os preços de produtos básicos do consumo das famílias e comparou os valores encontrados, em itens de mesma marca, das lojas do Atacadão (zonas Norte e Sul), Assaí Atacadista, Makro, Sam’s Club e Superfácil.

Frutas e verduras registraram a maior variação de preços. Depois da laranja, o tomate foi o produto que teve a variação mais alta, com 125%. Enquanto o quilo do tomate custava R$ 1,89 no Assaí, por exemplo, no Sam’s Club, o valor atingiu a casa dos R$ 4,27.

A banana prata foi a terceira da lista dos produtos com maior variação, de 40,9%. Enquanto no Sam’s Club o produto estava em promoção, custando R$ 1,98, no Atacadão Zona Sul, esse preço era de R$ 2,79. Valor diferente inclusive da outra unidade da rede, na Zona Norte, que vendia o mesmo produto por R$ 2,69.

ONG Diaconia celebra 47 anos de defesa e promoção dos direitos humanos

Vinte e oito de julho de 1967. Há quase 47 anos, nascia no Rio de Janeiro, em pleno período da ditadura, uma instituição de inspiração cristã, comprometida com a defesa e a promoção dos direitos humanos, cuja história destaca-se no cenário dos movimentos sociais brasileiros: a ONG Diaconia. Para celebrar as quase cinco décadas de atuação, a entidade realizará neste domingo, 27, em Umarizal, um culto comemorativo, a partir das 19 hs, na Igreja Presbiteriana da cidade. A programação contará com a apresentação do coral formado pelas crianças atendidas pelo Centro Presbiteriano de Apoio à Criança – CEPAC, em parceria com a Diaconia, e uma exposição do trabalho realizado, nos últimos anos, pela entidade no Oeste Potiguar.

Fruto de uma convocação da Confederação Evangélica do Brasil às igrejas protestantes, a entidade transferiu sua sede para o Recife no início dos anos de 1980. Da capital pernambucana, estendeu a atuação direta aos demais estados do Nordeste, região que, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), concentra 53% da população pobre do país. “A Diaconia tem contribuído para a transformação na vida de muitas pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade em nossa região”, explica o diretor executivo da organização, Reverendo Armindo Klumb.

Hoje, a Diaconia mantém unidades nos estados do Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco, atuando em regiões como o Sertão do Pajeú, Oeste Potiguar e nas áreas metropolitanas do Recife e de Fortaleza. Nessas localidades, a entidade reforça seu compromisso histórico com a defesa dos Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais (DHESCAs) de populações empobrecidas, aprimorando estratégias voltadas à efetivação de políticas públicas. “Sabemos que as verdadeiras transformações serão realidade num contexto onde todas as pessoas tenham plena dignidade e tenham seus direitos respeitados, as desigualdades não estejam mais presentes e toda a criação é protegida e preservada. Este é um ideal que perseguimos através de nossa ação. Fazemos isto, cientes de que não estamos sozinhos nesta seara”, pontua Klumb.

O público a quem a Diaconia dirige sua ação institucional é formado por crianças, adolescentes, jovens, homens, mulheres, famílias e comunidades eclesiásticas. Sua atuação se caracteriza pelo fortalecimento de grupos sociais e pelo empoderamento de pessoas, num amplo processo de mobilização comunitária. Uma missão levada adiante a partir do apoio de igrejas, agências internacionais de cooperação e programas governamentais, bem como pelo compromisso de uma equipe formada por profissionais de diferentes expertises.“Tudo isso fazemos norteados pelos ideais de justiça, equidade, fraternidade e cidadania, que são característicos de uma organização que busca efetivar os ensinamentos deixados por Cristo”, finaliza Reverendo Armindo Klumb.

Assessoria - André