Ipea avalia cenário da conjuntura brasileira

Baixo dinamismo da atividade convive com baixo desemprego e alguns desequilíbrios


O Ipea lança a Carta de Conjuntura nº 25 nesta quinta-feira, 18/12, às 11h. Diretores e técnicos da Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas vão não só apresentar o documento e suas notas técnicas, mas também avaliar o cenário da conjuntura brasileira. O evento será no auditório do Ipea, na Avenida Presidente Antônio Carlos, 51, 10º andar, Centro, no Rio de Janeiro. A publicação trimestral discute a situação corrente da economia brasileira, a partir do comportamento dos principais indicadores de atividade econômica, mercado de trabalho, inflação, setor externo, moeda e crédito, finanças públicas e economia mundial. 

Neste número,destaca-se que o ano de 2014 se encerra com um quadro complexo, em que a virtual estagnação da atividade econômica se combina com a persistência de pressões inflacionárias, com a elevação, ainda que gradual, do déficit externo e com sensível piora das contas públicas. O mercado de trabalho permanece sendo a nota positiva nesse quadro, com a manutenção da taxa de desemprego em níveis historicamente baixos e a sustentação de ganhos reais de salário cumprindo um papel importante em mitigar o custo social da desaceleração da atividade econômica. Ainda que medidas de ajuste possam ter impacto contracionista no curto prazo, elas são condições necessárias para abrir espaço a um novo ciclo de crescimento, amparado por medidas de cunho mais estrutural, destinadas a promover o crescimento da produtividade. A resposta a este desafio reside no aumento dos investimentos, seja diretamente em atividades produtivas, seja em infraestrutura.

A Carta contém, ainda, duas notas técnicas: 

- Multiplicadores dos gastos público: estimativas a partir de um modelo DSGE para o Brasil, do técnico de Planejamento e Pesquisa do Ipea, Marco Antonio Cavalcanti, em co-autoria com o professor da UFF, Luciano Vereda;
- Impactos do declínio do bônus demográfico sobre a oferta de mão de obra e o crescimento econômico no período 2014-2030, dos técnicos de Planejamento e Pesquisa do Ipea, José Ronaldo de Castro Souza Júnior e Paulo Mansur Levy.

Estarão presentes o diretor Claudio Hamilton Matos dos Santos, o diretor-Adjunto, Marco Cavalcanti, o coordenador do Grupo de Estudos de Conjuntura (Gecon), Fernando Ribeiro, e toda a equipe que analisou cada um dos indicadores da Carta de Conjuntura.

IPEA

Expectativa de vida aumenta em todo o mundo

As pessoas têm vivido mais em todo o mundo quando comparado há duas décadas. Isso se deve, em parte, à queda do número de mortes provocadas por doenças cardiovasculares em países de alta renda e à redução da mortalidade infantil em países de baixa renda.
Estudo publicado nesta quinta-feira, 18 de dezembro, pelo periódico The Lancet, feito em 188 países – inclusive no Brasil - mostra que a expectativa de vida global para ambos os sexos passou de 65,3 anos em 1990 para 71,5 anos em 2013.
As mulheres alcançaram resultados ligeiramente melhores que os homens – a expectativa de vida entre elas aumentou 6,6 anos e, entre eles, 5,8 anos.
Expectativas
A previsão do documento é que, se as tendências registradas nos últimos 23 anos se mantiverem, até 2030 a expectativa de vida das mulheres será 85,3 anos e a dos homens, 78,1 anos.

O estudo revela ainda que as principais causas de morte variam de país para país mas, em nível global, transtornos relacionados ao uso de drogas e doenças crônicas dos rins respondem por parte considerável do aumento de óbitos prematuros registrado desde 1990. As mortes provocadas por alguns tipos de câncer, como pâncreas e rins, também aumentaram.
Decorrente de doenças
Ao mesmo tempo, segundo o relatório, foram identificados grandes avanços na redução da mortalidade decorrente de doenças como sarampo e diarreia, com quedas de 83% e 51%, respectivamente, entre 1990 e 2013.

Ainda de acordo com o levantamento, três condições respondem por quase 32% do total de mortes registradas no ano passado em todo o mundo: doença isquêmica do coração, derrame e doença pulmonar obstrutiva crônica.
Da Agência CNM, com informações da Agência Brasil

o ano do absurdo: justiça 'entende' que maluf não é ficha suja

As circunstâncias conspiravam a favor da lógica. Condenado por improbidade administrativa num processo sobre superfaturamento das obras de um túnel, Maluf havia sido enquadrado pelo TRE-SP na lei que exige ficha limpa dos candidatos. O TSE confirmara a sentença. Maluf recorrera. E o recurso foi a julgamento na noite passada.
Criou-se para os ministros do TSE uma versão pós-eleitoral do dilema hamletiano: barrar Maluf ou barrar Maluf?, eis a questão. E os magistrados, por 4 votos a 3, optaram pela única alternativa que a lógica tornara indisponível: liberaram o Maluf.
Desse jeito, não resta à plateia senão concordar com uma velha tese de Dostoiévski: se Deus não existe, tudo é permitido. Se Paulo Maluf não é ficha suja, extinguem-se sobre a Terra todos os valores éticos e morais.
Os 250 mil votos que São Paulo deu ao higienizado personagem serão validados. Maluf será diplomado e assumirá mais um mandato de deputado federal. Quanto a você, sinta-se à vontade para invadir um asilo e esganar meia dúzia de velhinhos. Se preferir, pode optar pelo auto-esganamento. Tudo é permitido.

blog do Josias

MERCADO DE TRABALHO: Dados do Caged mostraram que país abriu 8.381 vagas formais de trabalho no mês anterior ante criação de 47.486 vagas em igual período do ano passado

O Brasil abriu 8.381 vagas formais de trabalho em novembro, segundo o último balanço do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado pelo Ministério do Trabalho (MTE) nesta quinta-feira. Trata-se do pior dado para novembro desde 2008. Apesar de positivo, o número mostra uma queda de 82,35% na comparação com as 47.486 vagas criadas em novembro de 2013, na série sem ajuste. Em outubro, houve fechamento de 30.283 postos com carteira assinada. Mediana das estimativas da AE Projeções apontava para o fechamento de 24.000 vagas. 
O mercado de trabalho brasileiro acumula criação de 938.043 de empregos formais até novembro em 2014, o menor resultado para o acumulado do ano desde 2003, quando houve abertura de 860.887 vagas na série com ajuste. Em relação a 2013, a queda é de 39,3%.
Mais AQUI

RITMO lento de postagens

Agradeço aos leitores que continuam acessando o Blog mesmo sem realizar atualizações. Tentaremos voltar ao ritmo normal após as festas do final de ano e as férias.

Feliz Natal e um 2015 com muita saúde e paz!!!

PORTALEGRE: contrato de r$ 7.000,00, por Inexigibilidade de Licitação, para show REVEILLON 2014

GABINETE DO PREFEITO
EXTRATO DO CONTRATO. INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO Nº 006/2014


Extrato do Contrato. Inexigibilidade de Licitação nº 006/2014 (Fundamento: Art. 25, inciso III, da Lei nº 8.666/93, e suas alterações posteriores). Partes: o Município de Portalegre/RN, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Ambiental – Gerencia de Cultura e Eventos e a empresa AÉRCIO DE LIMA GOMES – MEI - AFRO PRODUÇÕES, pessoa jurídica de direito, Inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ sob o nº 19.106.888/0001-70, com sede a Travessa Venâncio Fonseca da Rocha – Centro – CEP 59. - Portalegre/RN. Objeto: CONTRATAÇÃO DO ARTISTA FERNANDO FARIAS PARA APRESENTAÇÃO NA PRAÇA PÚBLICA DE PORTALEGRE-RN, NO EVENTO REVEILLON 2014, A SER REALIZADO NO DIA 31 DE DEZEMBRO DE 2014. Vigência: O presente contrato terá vigência até o dia 31 de dezembro de 2014, a contar da data de sua assinatura, sendo que O Show ocorrerá no dia 31 de dezembro de 2014, a ser iniciado às 3h00 min. e finalizado às 6h00 min. do dia 1º de janeiro de 2015 e acontecerá na Praça Pública deste Município de Portalegre/RN. Valor do Show: O valor total previsto para a realização do show completo é de R$ 7.000,00 (Sete mil reais) Data de Realização: O evento deverá ser realizado no dia 31 de dezembro de 2014. Signatários: Manoel de Freitas Neto e a empresa; AÉRCIO DE LIMA GOMES – MEI -AFRO PRODUÇÕES, pessoa jurídica de direito, Inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ sob o nº 19.106.888/0001-70, com sede a Travessa Venâncio Fonseca da Rocha – Centro – CEP 59. Portalegre/RN.
Data: 12 de dezembro de 2014.

Leia também: Câmara de Vereadores cria Gratificação de 100% do salário e reduz jornada de trabalho de servidor. (AQUI)

Mais um contrato, por Inexigibilidade de Licitação, para o REVEILLON 2014: (AQUI)

ATENÇÃO GESTORES PARA Prestação de contas do Proinfância

O Sistema de Gestão de Prestação de Contas (SiGPC) está aberto para receber as informações  do Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância). O alerta da Confederação Nacional de Municípios (CNM) é para os gestores municipais.
Todos os entes públicos e entidades filantrópicas que receberam recursos federais, à conta dos vários programas de Educação, deverão elaborar e enviar, por meio deste sistema, os documentos relativos à prestação de contas.
Segundo a CNM, os gestores precisam estar atentos às novas informações. Os Municípios podem ser tornar inadimplentes se não atenderem ao prazo estabelecido para prestação de contas dos recursos recebidos em 2013. Outro fator para a inadimplência é a não regularização das pendências diligenciadas pelo Fundo Nacional de Desencolcimento da Educação (FNDE). Os entes estarão sob pena de terem os repasses de recursos desses programas suspensos e ficarem impedidos de receber transferências voluntárias da União.
De acordo com o FNDE, quem ainda não consegue acessar o SiGPC deverá entrar em contato com a Central de Atendimento, pelo telefone 0800-616161.

CNM