o "discurso" da uern como um peso excessivo ao cofre do estado não se sustenta

Leiam:

"O deputado Nelter Queiroz (PMDB) levantou a importância da discussão sobre a federalização da UERN. Para ele, o custeio da instituição de ensino superior é de responsabilidade do Governo Federal. 'O Governo do Estado não tem recursos para melhorias das estradas, que é de responsabilidade dele. Por que não entregar a UERN para o Governo Federal? Eu sou a favor da UERN, mas acredito que o Governo do Estado não tenha como bancar a instituição', disse ele." (blog do Robson Pires)

-----------------------------------------------------------------------------
O deputado Nelter Queiroz que hoje defende a federalização da UERN é o mesmo que em 2001 apresentou proposta para criação de Núcleo da UERN em Jucurutu e que, em 2011, realizou Audiência Pública no referido município com o mesmo propósito. (confira AQUI / AQUI)

"'É muito justa a luta do prefeito Ivan Júnior, que também é nossa, de buscar novos cursos para a UERN de Assu. Estamos juntos', afirmou o parlamentar." (Declaração atribuída ao deputado Nelter Queiroz em 20-11-2013 - AQUI)

Entre 2001 e 2013 o deputado acreditou na expansão da UERN e não vislumbrou os custos da ampliação. Hoje, a pretexto de "economizar" os recursos investidos na educação superior dos potiguares (Menos 2,5% do Orçamento do Estado), ACREDITA que o governo não tem como bancar a instituição.

No mesmo blog:
"O impasse entre o Governo do Estado e os servidores da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), em greve desde a semana passada, foi o tema do pronunciamento do deputado Souza Neto (PHS) na manhã desta terça-feira (2), na sessão ordinária da Assembleia Legislativa. Alunos e professores da instituição estavam presentes na galeria da Casa e também foram recebidos pelos parlamentares.
Há um movimento orquestrado para desviar o foco do problema financeiro do Estado, atribuindo à UERN a responsabilidade da crise que passa o Governo. A Universidade não está quebrando o Estado e esse intento de colocar a instituição como bode expiatório da crise é inadmissível”, disse Souza."

Os números não deixam marem para dúvida:
- Orçamento Geral do Estado para 2015: R$ 12,3 bilhões.
- Orçamento da Uern para 2015: 270 milhões (2,3%).

Creio que o deputado Souza Neto (PHS) foi certeiro ao chamar atenção para o "movimento orquestrado para desviar o foco".

A UERN não pode servir de bode expiatório. 

Os recursos investidos pelo estado na educação superior não serão solução para nenhum dos problemas existentes no estado. Não é só o RN que enfrenta dificuldades fiscais. Não é só o RN que tem Universidade estadual, mas é só por aqui que se aventam as possibilidades de federalização e até de acabar com a Instituição.

Temos políticos que mudam de opinião de acordo com a direção do vento: num instante querem expansão, reconhecem a importância, "lutam" para ampliar a instituição, noutro, muda o vento, querem federalizar... Evidentemente, pode-se mudar de opinião. 

Também compreendo aqueles e aquelas que estão a soldo da área de comunicação do estado e acham que estão contribuindo com o governo quando "atravessam" o debate tentando vender a ideia que os professores e demais servidores da UERN ganham muito e são gananciosos...

Ledo engano.

Para concluir: o orçamento de 2015 da UERN que já contempla o realinhamento salarial é apenas 2,3% do orçamento do estado. O desembolso com a Arena das Dunas é quase 50% do recurso destinado a UERN.

0 Response to "o "discurso" da uern como um peso excessivo ao cofre do estado não se sustenta"

Postar um comentário