CARDOZO CITOU THOMAS TURBANDO, MAS ESQUECEU BOTELHO PINTO

O professor de direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Thomas da Rosa de Bustamante resolveu se pronunciar nesta sexta-feira sobre o seu nome ter sido lido como "Thomas Turbando" pelo advogado da presidente afastada Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo, na sessão do impeachment no Senado de ontem. Em seu perfil no Facebook, ele escreveu que a menção o "fez rir muito", ainda mais por ter ido parar nos anais do Senado.

Com bom humor, o jurista contou que que a brincadeira lhe lembrou os apelidos que teve na adolescência. "Dentre esses, Thomas Turbando era, acreditem, um dos mais civilizados", comentou. A cacofonia aconteceu quando Cardozo enumerava o nome de notórios juristas que assinaram pareceres em defesa de Dilma, entre eles Dalmo Dallari e Celso Antônio Bandeira de Mello. "Se não fosse a zoação, seria uma grande honra, pois o meu nome foi citado - quer dizer, um apelido típico de adolescentes de 12 anos - ao lado de alguns dos maiores juristas do nosso país". 

VEJA


0 Response to "CARDOZO CITOU THOMAS TURBANDO, MAS ESQUECEU BOTELHO PINTO"

Postar um comentário