ALGODÃO RECUPERA PRODUTIVIDADE NO NORDESTE

Em seu primeiro levantamento para a safra do próximo ano, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indica que, existe uma grande expectativa em torno do crescimento da produtividade do algodão em caroço no Nordeste.
Esse rendimento deve atingir 2.303 quilos por hectare. Na comparação com a safra anterior, quando chegou aos 1.699 kg/ha, o avanço é da ordem de 42% no ano agrícola 2016/2017, o maior entre as grandes regiões brasileiras.
Em termos absolutos, no entanto, a produtividade esperada no Nordeste perde para o do Centro-Oeste (2.382 kg/ha), ficando, ainda, um pouco abaixo da média nacional (2.352 quilos por hectare).
ESTIMATIVA1 DE PRODUTIVIDADE PARA O ALGODÃO SAFRA 2016/2017 NAS GRANDES REGIÕES DO PAÍS. EM KG POR HECTARE.
REGIÃO/
SAFRA 2015/2016
SAFRA 2016/2017
VARIAÇÃO (%)
Norte
1.699
2.138
25,9
Nordeste
1.622
2.303
42,0
Centro-Oeste
2.194
2.382
8,6
Sudeste
2.043
2.088
2,2
Sul
1.351
1.375
1,7
BRASIL
2.028
2.352
16,0
FonteConab. (1) Base: Out.16.
Entre os estados nordestinos, a expectativa é de que todos eles apresentem evolução no rendimento, com destaque para o Piauí (+ 200,4%), Paraíba (+66,9%) e Bahia (+45,7%).
NORDESTE. ESTIMATIVA1 DE PRODUTIVIDADE PARA O ALGODÃO SAFRA 2016/2017. KG POR HECTARE.
REGIÃO/
SAFRA 2015/2016
SAFRA 2016/2017
VARIAÇÃO (%)
MA
 3.949
  4.046 
   2,5
PI
 1.212 
  3.641 
 200,4
CE
534
  642 
20,2
RN
 4.300
  4.406
   2,5
PB
 414
  691 
   66,9
BA
 2.629 
  3.830
  45,7
NORDESTE
 2.703 
3.839 
 42,0
FonteConab. (1) Base: Out.16.
Produção
Conforme os dados levantados pela Conab, o desempenho da cultura algodoeira no Nordeste poderia ser melhor, não fosse a situação de seca que praticamente dizimou a atividade em estados como Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, tradicionais fornecedores de algodão.
A produção do próximo ano pode alcançar até 926 mil toneladas de algodão em caroço, 30% maior que a registrada no ano 2016/17. A redução da área plantada na Bahia, em virtude dos problemas de ordem climática, repercute no desempenho da cultura tanto no Nordeste como no Brasil como um todo.
Embora apresente uma produção ainda incipiente, o Piauí investiu de forma significativa na recuperação da lavoura algodoeira. A expectativa é de um crescimento de até 334% no próximo ano, totalizando 29,1 mil toneladas, terceira maior safra da região depois de Maranhão (84,6 mil toneladas) e Bahia (738,8 mil toneladas).
NORDESTE. ESTIMATIVA1 DE PRODUÇÃO DE ALGODÃO EM CAROÇO SAFRA 2016/2017. EM MIL TONELADAS.
REGIÃO/
SAFRA 2015/2016
SAFRA 2017 PREVISÃO
VAR. (%)
ESTADO
      (a)
Limite inferior (b)
Limite superior (c)
b/a
c/a
MA
82,5
  84,6
  84,6
 2,5
 2,5
PI
6,7
 26,2
 29,1
 291,0 
334,3
CE
0,2 
0,2
  0,2
 - 
 -
RN
1,3
 1,3
 1,3
 -
  - 
PB
-
  0,1
  0,1
 - 
 -
BA
618,3
 738,8
  810,8
  19,5
 31,1
NORDESTE
709,0
 851,2
 926,1
 20,1
  30,6
FonteConab.  (1) Base: Out.16.
Área Plantada
A retração prevista para a Bahia, entre 18% e 10%, consequência da irregularidade das chuvas, acaba se refletindo sobre a área plantada no Nordeste como um todo.
Estima-se em âmbito regional um decréscimo entre 15% e 8% na área plantada, valendo destacar que somente o estado do Piauí deve apresentar evolução de área, com variação de 30 a 45% sobre os resultados do ano agrícola 2015/2016.
NORDESTE. ESTIMATIVA1 DE ÁREA PLANTADA COM ALGODÃO SAFRA 2016/2017.  EM MIL HECTARES.
REGIÃO/
SAFRA 2015/2016
SAFRA 2017 PREVISÃO
VAR. (%)
ESTADO
      (a)
Limite inferior (b)
Limite superior (c)
b/a
c/a
MA
 20,9
  20,9
 20,9
 -
  -
PI
5,5
  7,2
 8,0
  30,0
  45,0
CE
 0,3
 0,3
  0,3
  -
  -
RN
 0,3
 0,3
  0,3
  -
  -
PB
0,1
  0,1
  0,1
 - 
 -
BA
235,2 
192,9
  211,7
(18,0)
(10,0)
NORDESTE
 262,3
 221,7 
 241,3
(15,5)
 (8,0)
FonteConab. (1) Base: Out.16.
Agência Prodetec

0 Response to "ALGODÃO RECUPERA PRODUTIVIDADE NO NORDESTE"

Postar um comentário