O DESGOVERNO DA SEGURANÇA - EMPRESA SUSPENDE MONITORAMENTO DE PRESOS POR ATRASOS NO PAGAMENTO

O monitoramento de presos que usam tornozeleiras eletrônicas no Rio Grande do Norte está suspenso desde esta quarta-feira (29). A denúncia foi feita pelo juiz da vara de Execuções Penais de Natal, Henrique Baltazar, nesta quinta-feira (30), e confirmada pela empresa responsável pelo serviço.

G1 entrou em contato com a Spacecom, que tem sede no Paraná, e foi informado que o repasse do monitoramento para as forças de segurança do RN está suspenso até que o pagamento seja normalizado. De acordo com a empresa, desde outubro de 2016 que os valores não são repassados, totalizando mais de R$ 900 mil.
A Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc), por sua vez, questionada sobre a situação, declarou que não há prejuízo para o monitoramento. "Houve alguns entraves burocráticos, mas a situação está sendo regularizada e não há nenhum prejuízo para o monitoramento", disse o secretário Walber Virgolino.
Na manhã desta quinta-feira, o juiz Henrique Baltazar foi ouvido na Comissão Especial do Sistema Penitenciário, na Assembleia Legislativa, e afirmou que mais de 500 apenados que usam tornozeleiras eletrônicas não estão sendo monitorados, devido a suspensão dos serviços.
Segundo a empresa Spacecom, o monitoramento é suspenso apenas no Rio Grande do Norte. O acesso ao sistema por parte das forças de segurança do estado foi bloqueado até a regularização do pagamento, no entanto, a empresa continua podendo rastrear todas as tornozeleiras a partir da sede em Curitiba.
G1-RN
--------------------------------------------------------------------------------
O que falta acontecer na segurança pública do RN?

As palavras do secretário que não existe prejuízo para o monitoramento são, para dizer pouco, sem sentido.

Basta raciocinar o seguinte: caso não fosse necessário realizar o pagamento para que as 'forças de segurança' do RN mantenham o controle dos presos com tornozeleiras eletrônicas não seria necessário pagar em nenhum momento, certo?

A verdade é que as 'forças de segurança' não sabem em que locais estão 'mais de 500' condenados...

O desgoverno do RN é tanto que os assessores de Robinson parecem não mais se preocuparem com o futuro político do atual mandatário... É um vexame maior que o outro!!!

--------------------------------------------------------------------------------
Como escrevi acima só pode ser por masoquismo que a assessoria de Robinson gera notícia desfavorável ao governo para, após o fato negativo consumado, tentar remediar... Desse jeito nem precisa de adversário (merece um estudo de caso dos profissionais do marketing... eheheh!).

Leia:
NOTA À IMPRENSA

Sobre o monitoramento das tornozeleiras eletrônicas disponibilizadas aos presos do semi-aberto no Rio Grande do Norte, o Governo do Estado esclarece:
– O serviço já está funcionando normalmente desde as 20h desta quinta-feira (30) e o monitoramento sendo realizado através da secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc);
– O pagamento foi regularizado ontem (30) com a empresa Spacecom, responsável pelos equipamentos e monitoramento 24h das tornozeleiras;
– O acesso online das forças de segurança do estado ao sistema foi bloqueado durante algumas horas da quinta-feira, mas a Spacecom permaneceu rastreando os equipamentos e recebendo notificações a partir da sede da empresa em Curitiba, Paraná. Ou seja, em nenhum momento os presos que utilizam os equipamentos ficaram sem monitoramento;
– A Sejuc e a Secretaria de Planejamento e Finanças (Seplan) fizeram um acordo com a empresa e os débitos dos meses de janeiro e fevereiro de 2017 serão regularizados nesta sexta-feira (31). Com relação aos meses pendentes de 2016, os valores serão pagos nos próximos dias.

– Ao todo, o contrato com a Spacecom disponibiliza 625 tornozeleiras eletrônicos para o sistema prisional do Rio Grande do Norte, mas estão ativas 489 unidades.
---------------------------------------------------------------------------------
Só pode ser masoquismo...

0 Response to "O DESGOVERNO DA SEGURANÇA - EMPRESA SUSPENDE MONITORAMENTO DE PRESOS POR ATRASOS NO PAGAMENTO"

Postar um comentário