NOVO PACOTE DE MALDADES DO (DES)GOVERNO POTIGUAR... E ATAQUES A UERN. A 'ERA DAS TREVAS' NO RN!

Parece piada, mas não é: toda vez que o (des)governo potiguar encaminha algum 'pacote de maldades' para os deputados é o 'camarada de mostruário' que se encontra no exercício do governo. 

É o 'interino' que se ocupa do trabalho de 'ferrar' ainda mais o servidor, o contribuinte, o trabalhador...

Deve ser porque Robinson não quer se desgastar?

Resultado de imagem para emoji risada

Deve ser porque o 'camarada' do PCdoB potiguar entende tudo ao avesso no programa do partido ao qual é filiado?

Resultado de imagem para emoji cabeça virada

Ou é algum problema patológico?

Resultado de imagem para emoji doido

Leia:

Os deputados estaduais receberam na manhã desta terça-feira (17) o governador em exercício do Rio Grande do Norte, Fábio Dantas (PCdoB). Ele fez um balanço das dificuldades enfrentadas pelo Governo e apresentou um pacote de projetos a ser analisado pelo Poder Legislativo. O presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) coordenou a reunião.  

“A Assembleia tem colaborado para diminuir o impacto da crise econômica que passa o Estado. Em 2015, o Governo usou R$ 600 milhões do fundo previdenciário e por isso teve menos dificuldade; em 2016, usou R$ 500 milhões da repatriação; e agora em 2017 a única solução era a liberação do empréstimo, que também aprovamos”, disse Ezequiel Ferreira, referindo-se ao empréstimo aprovado pelo legislativo, e contraído pelo Governo junto à Caixa Econômica.

Fábio Dantas afirmou aos deputados que a previsão é de mais crise.“A gente sempre fica esperando que alguém faça uma mágica e resolva os problemas do Estado. A verdade é que o pior momento ainda vai chegar”, disse o governador, ressaltando que no primeiro ano do atual Governo, os salários só foram pagos em dia graças à Assembleia Legislativa, e que agora só terão chance de serem pagos se o empréstimo for liberado. “Todos os meses faltam R$ 80 milhões para completar a folha, o que dá quase R$ 1 bilhão em um ano”, afirmou.

Comento: é o discurso de 'terra arrasada' que serve para justificar a aprovação de TUDO que o governo precisa. A bancada lagartixa balançará novamente a cabeça e é capaz de aprovar até a venda de almas a pretexto de 'tapar o rombo' do governo...

Dentro do pacote de 9 matérias apresentadas pelo governador, destacam-se o que define o teto de salário para servidores públicos, o que reajusta alíquotas do IPERN, que dispõe sobre o regime de promoção na Polícia Militar e sobre o Refis. Além desses, o Governo propõe a celeridade de outras matérias em tramitação na Assembleia, como o projeto que institui o Regime de Previdência Complementar.

Comento: nenhum sacrifício é SUFICIENTE para os atuais mandatários do RN. O mês dos servidores já tem 50 dias, o congelamento é uma realidade para quase todas as categorias (o que significa redução de salários já que nem a inflação é compensada), os recursos que estavam no IPERN já viraram fumaça (mais de R$ 1 bilhão), aumento de alíquotas já ocorreram (menos dinheiro no bolso do contribuinte) e ainda querem mais?

O aumento da contribuição previdenciária é o 'abraço mortal' que a jiboia governista aplica no servidor público. É o bote final para destroçar a vida de quem depende de salário pago pelo governo potiguar.

Presente na reunião, o deputado Kelps Lima (Solidariedade) disse que a sociedade não tem a real dimensão do “rombo” do Estado. “Impossível que qualquer um de nós aqui, que sente na cadeira de governador, coloque os salários em dia”, ressaltou o parlamentar de oposição. O presidente Ezequiel Ferreira aproveitou para reafirmar que o Poder Legislativo baixou o limite prudencial. “Fizemos o dever de casa”, disse Ezequiel.


Comento: engraçada a frase do deputado de 'oposição' (será que ainda é?). Diga aí qual é o 'rombo'? Afinal 'excelência' não é obrigação sua (e dos demais) informar a sociedade sobre a real situação?

Fez o dever de casa? Sinto informar a 'excelência' que comanda a casa do espanto que o 'dever' não foi feito. Nenhuma mísera ação 'brotou' do parlamento para minimizar o sofrimento do povo potiguar. 

Ao contrário: aumentaram impostos, deram aval ao governo para arregaçar o IPE-RN, assinaram um 'cheque em branco' para o governo ao aprovarem um empréstimo de quase R$ 1 bilhão (e que agora até o deputado de 'oposição' diz que não resolverá o problema) e pelo andar da 'carruagem' aprovarão mais um 'pacote de maldades'...

Após ouvir a apresentação dos projetos pelo governador em exercício, o deputado Fernando Mineiro (PT) disse que a Casa tem que discutir os detalhes de cada mensagem. 

O deputado Tomba Farias (PSB) questionou se programas sociais como Café do Trabalhador, Restaurantes Populares tem a mesma prioridade dos salários em dia dos servidores públicos.  

Comento: fiquei com a impressão que o deputado 'socialista' (PSB) acredita que programas governamentais devem ser priorizados, mesmo que isso signifique ainda mais atrasos nos pagamentos dos servidores. É claro que o 'socialista' em questão não depende de salário para manter o status...

Ele também criticou o gasto de R$ 380 milhões do Governo com a UERN, alegando que o ensino superior não é responsabilidade do Estado. “Não devemos ter medo de enfrentar a população para não perder votos, a verdade tem que ser dita”, disse Tomba, chamando atenção do legislativo para tomar decisões pensando no futuro do Estado.

Comento: a 'excelência socialista' deve imaginar um futuro 'brilhante' para o RN, 'enfrentando o povo' e extinguindo instituições educacionais...


A manutenção da UERN também foi questionada pelo deputado Nelter Queiroz (PMDB), ressaltando que enquanto o Estado repassa R$ 15 milhões por mês para a Saúde, é obrigado a desembolsar R$ 30 milhões para um setor que não é de sua obrigação, se referindo à Universidade Estadual. 

Comento: será que a 'excelência' aí já 'questionou' porque uma assembleia com 24 deputados precisa de quase cinco mil servidores (diretos e terceirizados)?

Os deputados Larissa Rosado (PSB) e Souza (PHS) defenderam a manutenção da UERN.

Participaram da reunião com o governador em exercício, além do presidente da Assembleia, os deputados Albert Dickson (PROS), Cristiane Dantas (PCdoB), Dison Lisboa (PSD), Getúlio Rêgo (DEM), Gustavo Fernandes (PMDB), Jacó Jácome (PSD), Kelps Lima (Solidariedade), Larissa Rosado (PSB), Márcia Maia (PSDB), Nelter Queiroz (PMDB), Raimundo Fernandes (PSDB), Souza (PHS), Tomba Farias (PSB), e Vivaldo Costa (PROS).
 
Pacote de projetos apresentados pelo Governo:

Mensagem 118/2017
Alteração do projeto que dispõe sobre o escalonamento, em 3 anos, do reajuste das alíquotas  do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do RN (Ipern), a partir de 2018.

Mensagem 147/2017
Dispõe sobre a possibilidade do governador editar Medida Provisória para leis ordinárias.

Mensagem 148/2017
Cria um teto para o servidor público estadual, com base no salário do governador que hoje é de R$ 21 mil. O teto não retroage aos salários já pagos pelo Estado.

Mensagem 150/2017
Obriga os poderes a arcarem com os próprios déficits previdenciários.

Mensagem 151/2017
Dispõe sobre o subsídio único para o serviço público estadual.

Mensagem 152/2017
Dispõe sobre o regime de promoção dos Praças da Polícia Militar do Rio Grande do Norte.

Mensagem 153/2017
Abertura de crédito suplementar para o Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do RN (Ipern), no exercício orçamentário de 2017.

Mensagem 155/2017
Dispõe sobre o Refis do Idema, Procon/RN e Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Mensagem 156/2017
Dispõe sobre o Refis dos tributos IPVA e ITCD.

ALRN
---------------------------------------------------------------------------------
A santificação dos mártires de Cunhaú e as andanças pelo Vaticano parecem que despertaram o 'lado escuro da força' que tomou conta do RN. Os energúmenos cerraram fileiras para tentar amedrontar quem ousar contrariar os vis interesses que os movem... 

Resultado de imagem para apocalipse

Querem trevas para ocultar o que fazem...

Querem destroçar a educação, especialmente das camadas populares, para tocarem rebanhos em seus currais eleitorais...

Atacam a UERN porque docentes e discentes não se curvam aos oligarcas que ainda estalam seus chicotes diante de plateias amestradas.

0 Response to "NOVO PACOTE DE MALDADES DO (DES)GOVERNO POTIGUAR... E ATAQUES A UERN. A 'ERA DAS TREVAS' NO RN!"

Postar um comentário