barragem do açu e a situação do Sistema Curema-Mãe D`Água

Segundo o DNOCS, o volume da Armando Ribeiro só aumenta com mais força quando a Barragem de Curema (armazena 1,3 bilhão de metros cúbicos de água) no Estado da Paraíba começa a sangrar.


Barragem Estevam Marinho / Barragem Egberto Carneiro da Cunha
       O Sistema Curema-Mãe D`Água, formado  pela junção  das águas dos  Açudes  Curema  e Mãe D`Água,  está  localizado  no Município de Piancó, estado da Paraíba, a cerca de 400km de João Pessoa.
       A bacia de captação do sistema mede cerca 8.000 kme é formada pelos rios Piancó e Aguiar.
       O conjunto Curema-Mãe D`Água justifica simplesmente como obra regularizadora do rio Açu, indispensável ao estabelecimento das obras de irrigação no baixo vale.

Mais:

Coremas-Mãe D’água é responsável hoje, por abastecer uma população de cerca de 600 mil habitantes, considerando os municípios que utilizam a água do manancial nos estados da Paraíba e Rio Grande do Norte, seja por meio do sistema de adutora ou de captação do líquido na bacia do Rio Piranhas ou em da própria bacia do manancial.
Até pouco tempo, Coremas-Mãe D’água era responsável por abastecer 30 municípios, alguns quase na sua totalidade a exemplo de Patos. Na Paraíba, o Coremas-Mãe D’água abastece os municípios de Patos; Pombal; São Bento; Belém do Brejo do Cruz; Santa Luzia; Coremas; Paulista; Belém; São Mamede; Condado; Malta; São José de Espinharas; São Bentinho; São José do Sabuji; Salgadinho; Cacimba de Areia; Vista Serrana; Cajazeirinhas; Várzea; Passagem; Areia de Baraúnas e Quixaba, que juntos totalizam 22 municípios, relação que tende a crescer com o fim das águas nos demais reservatórios do Sertão do Estado.
No Rio Grande do Norte, são abastecidos Caicó, Assu, Jucurutú; Jardim de Piranhas; São Rafael; Itajá e Ipanguaçu, totalizando oito municípios e quase 200 mil habitantes, através do leito do Rio Piranhas. 
Como está o sistema da barragem de Curema - Mãe D'água?
Atualmente, o Açude de Coremas possui 246 milhões 940 mil 101 metros cúbicos do líquido precioso, ou 21,25% do seu volume. (Boas Novas-PB)
Recentemente, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB), falou sobre a transposição do rio São Francisco, destacando as obras que irão beneficiar a Paraíba:

"Sr. Presidente Srªs e Srs. Senadores, eu tive a honra, nesta semana, na quarta-feira, precisamente, de ser escolhido Presidente da Comissão que vai fazer o acompanhamento da transposição e da revitalização do Rio São Francisco, ao lado de grandes companheiros, como o Senador Humberto Costa, que será o Relator da Comissão, o Senador Cássio Cunha Lima, o Senador Benedito de Lira e o Senador Fernando Bezerra Coelho. E, portanto, vou aproveitar este espaço aqui para falar um pouco deste projeto de integração. 

O Projeto de Integração do Rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional é a iniciativa mais relevante do Governo Federal inserida na Política Nacional de Recursos Hídricos.

Trata-se de empreendimento monumental, que se destaca por executar 622km de obra linear, dispostos em dois eixos de transferência de água: Norte, um canal de 402km; e Leste, de 220km. O projeto engloba, ainda, a construção de quatro túneis, 14 aquedutos, nove estações de bombeamento e 27 reservatórios."

"Convém lembrar que a Região Nordeste possui 28% da população brasileira, mas apenas 3% da disponibilidade de água. Desta escassa oferta, 70% provêm do Rio São Francisco, o que provoca grande irregularidade na distribuição dos recursos hídricos.

A resultante mais comum desse cenário, e também a mais aflitiva, é o cíclico fenômeno da seca, exposto, por exemplo, em um livro como O Quinze, da escritora cearense Rachel de Queiroz, o qual retrata a grande estiagem ocorrida naquele ano do século passado.


De acordo com o Ministério da Integração Regional, as obras do Projeto São Francisco apresentam atualmente 70% de execução física. Como foi possível apurar, 100% de todas as etapas estão contratadas, com previsão de entrega, segundo o Ministro Gilberto Occhi, para setembro de 2016.

SOBRE A PARAÍBA: 

"Ao meu Estado da Paraíba interessa, sobremaneira, a construção do Sistema Adutor do Piancó, no Eixo Norte das obras da transposição do Rio São Francisco. Essa iniciativa é fundamental para garantir a capacidade de abastecimento do sistema de reservatórios Coremas-Mãe d'Água.

Está definido que o Eixo Norte atenderá a 55 Municípios paraibanos, e o Eixo Leste a 72 Municípios. Contudo, uma terceira entrada, interligando o Eixo Norte à cabeceira do Rio Piancó, é vital para maximizar o uso do sistema Coremas-Mãe d'Água. Esse sistema possui a maior acumulação de água da Paraíba, mas enfrenta dificuldades sempre que ocorre o período de maior estiagem.

Gostaria de fazer um adendo e dizer que esse sistema é importante, porque as águas que são... O excesso das águas do sistema Coremas-Mãe d'Água é todo carreado para o Estado do Rio Grande do Norte para abastecer a maior barragem daquele Estado, a barragem de Açu.

Portanto, essa terceira entrada do sistema interessa não só à Paraíba, mas também ao nosso vizinho, o Estado do Rio Grande do Norte.

Localizados na Mesorregião do Sertão nordestino, os 18 Municípios circunvizinhos que compõem o Vale do Piancó formam, desde 2012, de acordo com os parâmetros do IBGE, uma região metropolitana. Contudo, a economia ainda depende basicamente da agricultura, pecuária, de atividades comerciais e do chamado turismo rural.

As dezenas de milhares de habitantes precisam da água do Velho Chico. A abertura do terceiro eixo de transposição do Vale do Piancó certamente impulsionará o desenvolvimento rural do interior do meu Estado, minorando os problemas regionais de abastecimento de água." (NOTAS TAQUIGRÁFICAS DO SENADO - AQUI)

A situação é crítica. A transposição é fundamental para os estados da Paraíba, Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Foi constituída uma Comissão Especial do Senado e não identifiquei nenhum senador potiguar.

Depreende-se da fala do senador Raimundo Lira que seria necessário INCLUIR "uma terceira entrada, interligando o Eixo Norte à cabeceira do Rio Piancó, [pois] é vital para maximizar o uso do sistema Coremas-Mãe d'Água".

Leiam o trecho da página do Ministério da Integração:

"As obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco deverão ser concluídas em 2016. Para aperfeiçoar o gerenciamento, o Ministério da Integração Nacional implantou, em 2011, um novo planejamento. Foi estabelecido um novo modelo de licitação, contratação e monitoramento com seis trechos de obras (Metas 1N, 2N, 3N, 1L, 2L e 3L).

  • META 1L - Meta Piloto (16 km): Compreende a captação no reservatório de Itaparica até o reservatório Areias, ambos em Floresta (PE). É uma meta piloto para testes do sistema de operação. A Meta 1L apresenta 93,3% de conclusão.  As obras estão localizadas em Floresta (PE).
  • META 2L - (167 km): Inicia na saída do reservatório Areias, em Floresta (PE), e segue até o reservatório Barro Branco, em Custódia (PE). A Meta 2L apresenta 76,4% de execução. As obras passam pelos municípios de Floresta (PE), Custódia (PE) e Betânia (PE).
  • META 3L - (34 km): Este trecho está situado entre o reservatório Barro Branco, em Custódia (PE), e o reservatório Poções, em Monteiro (PB). A Meta 3L apresenta 37,7% de execução. As obras passam pelos municípios de Custódia (PE), Sertânia (PE) e Monteiro (PB).
  • META 1N - (140 km): Vai da captação do rio São Francisco, no município de Cabrobó (PE), até o reservatório de Jati, em Jati (CE).  A Meta 1N apresenta 77,3% de execução.  Compreende os antigos lotes 1, 2, 3, 4 e 8 de obras. As obras passam pelos municípios de Cabrobó (PE), Terra Nova (PE), Salgueiro (PE), Verdejante (PE) e Penaforte (CE).
  • META 2N - (39 km): Começa no reservatório Jati, no município de Jati (CE), e termina no reservatório Boi II, no município de Brejo Santo (CE). A Meta 2N apresenta 55,6% de execução e funciona 24 horas por dia. Compreende o antigo lote 5 de obra. Este trecho passa pelos municípios de Jati, Brejo Santo e Mauriti, no estado do Ceará.
  • META 3N - (81 km): Estende-se do reservatório Boi II, no município de Brejo Santo (CE), até o reservatório Engenheiro Ávidos, no município de Cajazeiras (PB). A Meta 3N apresenta 83,6% de execução e funciona 24 horas por dia. Compreende os antigos lotes 6, 7 e 14 de obras. Este trecho passa pelos municípios de Brejo Santo (CE), Mauriti (CE), Barro (CE), Monte Horebe (PB), São José de Piranhas (PB) e Cajazeiras (PB)."

Vejam o mapa com os trechos da transposição: AQUI

O Eixo Norte termina no município de Cajazeiras-PB. A partir do reservatório em Cajazeiras poderá atender ao sistema Curema- Mãe D'água e chegar a barragem de Açu.

Ainda podemos torcer por um bom inverno...

Potiguares não desanimem! 

0 Response to "barragem do açu e a situação do Sistema Curema-Mãe D`Água"

Postar um comentário