rn: as promessas e a gestão - o terminal pesqueiro de Natal

Em 2005, a governadora Wilma de Faria leu a mensagem que abriu os trabalhos legislativos do exercício. Em matéria do Jornal "O Mossoroense", de 16-02-2005, foi publicado:
"Para o setor primário, boas notícias como a criação do Centro Tecnológico do Camarão, que já têm aprovados recursos da ordem de R$ 1 milhão para o início das obras pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, e do terminal pesqueiro do Rio Grande do Norte, orçado em R$ 30 milhões. Quando concluído, o terminal deverá gerar quase 10 mil empregos, operando com uma média de duzentas embarcações."

O terminal operaria com 200 embarcações, geraria 10 mil empregos e o orçamento era de R$ 30 milhões. Foi isso que a maior autoridade do estado anunciou em 2005.

A obra começou em 2009, fica localizada no bairro da Ribeira, às margens do Rio Potengi.

Vamos saltar cinco anos no tempo e ouvir o que disse mais uma autoridade sobre o terminal. Em 13-07-2010, na Tribuna do Norte:
"O Terminal Pesqueiro de Natal será o mais importante do Nordeste brasileiro, especialmente pelo Rio Grande do Norte ser o maior polo atuneiro do Brasil e exportar para diversos países. É o que garante o ministro da Pesca e Aquicultura, Altemir Gregolim. Com um investimento de mais de R$ 40 milhões, o terminal deverá ser entregue no final do próximo mês de novembro, contando com cais, câmaras frigoríficas, armazéns de estocagem, prédio da administração, estacionamento e um viaduto ligando o cais à Pedra do Rosário."

Decorridos cinco anos do anúncio feito pela governadora (em 2005), o então ministro da pesca ampliou a importância do terminal: "mais importante do Nordeste", "maior polo atuneiro do Brasil", "É um investimento estratégico para o Brasil". Aumentou também o orçamento para mais de R$ 40 milhões.

Ao lado do ministro, o governador da época, Iberê de Souza, também "viu" os empregos sendo gerados, em torno de dez mil, e as toneladas de atum sendo processadas...

Em abril de 2011 a obra foi paralisada.

Em 2013, o terminal já tinha parado nos tribunais. (G1-RN)

Em 30 de abril de 2015, o Portal JH informou que um deputado federal do PP potiguar solicitou ao ministro da pesca a conclusão do terminal.

O deputado acredita que a conclusão da obra atrairá US$ 25 milhões em investimentos e a movimentação de 90 embarcações.

É assim que as promessas são renovadas, servem aos mais variados matizes políticos e, na prática, não se concretizam.

Foto: Constremac

0 Response to "rn: as promessas e a gestão - o terminal pesqueiro de Natal"

Postar um comentário