Dama de Espadas: julgamento adiado por falta de quórum, mas "o pulso ainda pulsa"...

A desembargadora Judite Nunes, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, alegou suspeição após fazer vistas ao processo impetrado pela Procuradoria Geral de Justiça em relação à legitimidade da Procuradoria da Assembleia Legislativa em defender os deputados estaduais supostamente envolvidos no esquema da Operação Dama de Espadas.
A desembargadora tem ligações familiares com um dos procuradores da Casa Legislativa, mas não fez menção ao fato durante a leitura do seu posicionamento durante a Sessão do Pleno do Tribunal de Justiça na manhã desta quarta-feira, 21.
O presidente da Sessão, desembargador Amilcar Maia, suspendeu o julgamento do processo por falta de quórum. O assunto deverá voltar à pauta do Pleno do TJ na próxima quarta-feira.
TN online
---------------------------------------------------------------------------------
Fastio danado para decidir... E assim a "Dama de Espadas" vai cumprindo a sina de tantas outras iniciativas investigativas que se aproximaram dos "poderosos" que comandam o "Buraquistão do Norte" (antigo RN) desde à época das Capitânias Hereditárias...

Para os "incomuns" do "Buraquistão" a punição máxima é a exposição de suas estampas no quadro de certo programa dominical, cujo sugestivo título é: "Cadê o dinheiro que estava aqui?"

Quando as pilastras da Ponte dançarem funk até o chão e o Morro do Careca criar cabelo aí sim... Tremei poderosos. Antes disso, apenas se livrem do "Repórter Invisível" e bom caviar!

Mas, como diria a força-tarefa do MP: "o pulso ainda pulsa" e, felizmente, a esperança é a última a bater as botas.

0 Response to "Dama de Espadas: julgamento adiado por falta de quórum, mas "o pulso ainda pulsa"..."

Postar um comentário