NÚMERO DE EMPRESAS E OUTRAS ORGANIZAÇÕES CAIU

Em 2014, o Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) do IBGE reunia 5,1 milhões de empresas e outras organizações formais ativas, o que representou uma queda de 5,4% (288,9 mil empresas a menos) em relação ao ano de 2013. Esta foi a primeira queda no número de empresas e outras organizações da série iniciada em 2007.
O pessoal ocupado nas empresas e outras organizações (55,3 milhões de pessoas) cresceu 0,2% (mais 97,5 mil pessoas) entre 2013 e 2014, puxado pelo aumento de 0,8% (381,3 mil) no pessoal ocupado assalariado, uma vez que o número de sócios e proprietários caiu 3,9% (283,8 mil pessoas a menos), também a primeira queda da série. O total de salários e outras remunerações cresceu 4,5% em valores reais, ficando em R$ 1,5 trilhão, e o salário médio mensal ficou em R$ 2.301,82, registrando aumento real de 1,8% em relação ao ano anterior. Em todas as variáveis analisadas, o ano de 2014 apresentou as menores variações anuais da série iniciada em 2007.
Para analisar a evolução dos indicadores do CEMPRE, considerou-se 2008 como o ano inicial em razão de um melhor ajuste na Classificação de Atividades Econômicas (CNAE) naquele ano. A participação da administração pública no número de empresas e outras organizações tem se mostrado estável em 0,4% no período entre 2008 e 2014. Porém, observou-se uma redução de 2,4 ponto percentual (p.p.) no pessoal ocupado assalariado, passando de 22,6%, em 2008, para 20,2%, em 2014. Também houve redução (-1,5 p.p.) na participação da administração pública nos salários e outras remunerações.
Já a participação das entidades empresariais na estrutura organizacional brasileira cresceu 1,6 p.p. no período 2008-2014, atingindo 90,7% das empresas e outras organizações. Porém, na comparação dos números absolutos com 2013, as entidades empresariais apresentaram queda de 223,8 mil (-4,6%) em seu total e diminuição de 74,1 mil no pessoal ocupado total (-0,2%). Já o pessoal ocupado assalariado aumentou 0,5% (173,6 mil pessoas).
Em 2014, pelo quinto ano consecutivo, comércio; reparação de veículos automotores e motocicletas foi a atividade que concentrou a maior parte do pessoal ocupado assalariado, com 9,3 milhões de pessoas (19,3%). Esta seção também se destacou com a maior participação no número de empresas e outras organizações (40,1% ou 2,0 milhões de empresas) e no pessoal ocupado total (21,9% ou 12,1 milhões de pessoas). Porém, em salários e outras remunerações, o comércio ficou na terceira colocação (12,3% ou R$ 181,4 milhões). No saldo de pessoal ocupado entre 2008 e 2014, o comércio foi responsável por 23,1% dos empregos gerados.
Na análise regional, as 5,1 milhões de empresas e outras organizações ativas no país possuíam 5,6 milhões de unidades locais, que ocupavam 55,3 milhões de pessoas, das quais 48,3 milhões como assalariadas, que receberam um total de R$ 1,5 trilhão em salários e outras remunerações. A região Sudeste concentrava 51,6% (2,9 milhões) das unidades locais, 50,5% do pessoal ocupado (27,9 milhões), 50,2% do pessoal assalariado (24,2 milhões) e 54,4% (R$ 799,8 bilhões) dos salários e outras remunerações.
O CEMPRE reúne informações cadastrais e econômicas de empresas e outras organizações (administração pública e entidades sem fins lucrativos) formalmente constituídas no país e suas respectivas unidades locais (endereços de atuação das empresas e outras organizações).
A publicação completa do CEMPRE está disponível aqui.
IBGE

0 Response to "NÚMERO DE EMPRESAS E OUTRAS ORGANIZAÇÕES CAIU"

Postar um comentário