NORDESTE: ESTOQUE DE CRÉDITO CONTINUOU LADEIRA ABAIXO EM 2016

(Agência Prodetec) - O estoque total de crédito do sistema financeiro do Nordeste fechou o exercício de 2016 em R$ 397,3 bilhões, praticamente o mesmo patamar de novembro (R$ 397,5 bilhões). Considerada a posição de dezembro de 2015 (R$ 404,8 bilhões), houve queda de 1,85%.
De acordo com os dados do Banco Central, as operações do sistema financeiro nacional em dezembro, da ordem de R$ 3 trilhões e 107 bilhões, registraram aumento de 0,1% no mês. O decréscimo anual (3,5%) foi quase o dobro do observado no Nordeste.
Em relação ao saldo nacional, a participação nordestina ficou em apenas 12,7%, percentual que se aproxima da participação do Nordeste no Produto Interno Bruto do país.
Entre as grandes regiões brasileiras, em dezembro houve crescimento de 0,9% no Centro-Oeste, para R$329 bilhões, 0,8% no Sul (R$553 bilhões) e 0,4% no Norte (R$116 bilhões). No Sudeste, entretanto, o saldo retraiu 0,5%%, situando-se em R$1.650 bilhões, O percentual supera a queda apurada para o Nordeste (-0,06%).
O quadro a seguir mostra que as operações de crédito no Nordeste cresceram bem em 2015, em comparação com 2014, mas essa recuperação não se repetiu ano passado. O efeito gangorra também se registra em relação à inadimplência total.
Período                 Saldo em R$ Milhões        Tx. Inadimplência geral
dez/2014
385.377
3,32
dez/2015
404.812
4,26
dez/2016
397.300 
4,14
Fonte: Banco Central.
Distribuição
No Nordeste o crédito às pessoas físicas suplantou a carteira de pessoas jurídicas. Em dezembro de 2016, o saldo alcançou R$ 242,2 bilhões, com variação de 0,7% no mês. No caso das pessoas jurídicas, totalizou R$ 155,1 bilhões, o mesmo patamar de novembro.
Em âmbito nacional, segundo o Bacen, as operações com PJs caíram 0,5% em dezembro, para R$1.546 bilhões, enquanto o saldo com pessoas físicas ficou em R$1.561 bilhões, com expansão de 0,7%.
Para os técnicos do Banco Central, o recuo nas operações de crédito em 2016 refletiu a retração da atividade econômica e seus impactos na demanda de consumo e investimento, e o aumento da percepção de risco do sistema financeiro. Eles destacaram a redução na carteira de pessoas jurídicas, que repercutiu, adicionalmente, o efeito de expressivas liquidações de contratos de grandes empresas.
Inadimplência
Medida pelo atraso superior a 90 dias, a inadimplência global no Nordeste alcançou 4,14% ante 4,33% em novembro, taxa ainda acima da nacional (3,7% em dezembro e 3,6% em novembro). A inadimplência maior ocorreu no segmento de operações com pessoas físicas (4,23%), índice abaixo dos 4,46% de novembro. No país a taxa ficou em 3,9% contra 3,7% em novembro.
No caso das empresas, a inadimplência em dezembro também apresentou retração no Nordeste (4,00% ante 4,14% em novembro), enquanto em âmbito nacional permaneceu estável, em volta de 3,5%.
No quadro abaixo, o panorama do sistema financeiro no Nordeste ao longo de 2016 em termos de saldo, distribuição setorial do crédito e taxas de inadimplência.
NORDESTE. ESTOQUE DE CRÉDITO EM 2016 (PESSOAS FÍSICAS, PESSOAS JURÍDICAS) E TAXAS DE INADIMPLÊNCIA. VALORES EM R$ MILHÕES.
Período 
 PFisica
 PJurídica
 Total
Ina.PF %
Ina.PJ
%
Ina.Total %
jan/2016
233.207
170.377
403.584
4,87
3,52
4,30
fev/2016
233.345
168.732
402.077
4,94
3,63
4,39
mar/2016
234.048
166.657
400.706
4,87
3,82
4,43
abr/2016
234.089
165.386
399.475
5,04
3,97
4,60
mai/2016
235.531
165.238
400.770
5,01
4,11
4,64
jun/2016
236.775
162.636
399.411
4,73
3,85
4,37
jul/2016
237.538
161.280
398.819
4,48
4,01
4,29
ago/2016
238.925
160.014
398.939
4,47
3,93
4,25
set/2016
239.169
158.245
397.414
4,57
4,01
4,35
out/2016
238.403
157.670
396.073
4,60
4,24
4,46
nov/2016
240.412
157.109
397.522
4,46
4,14
4,33
dez/2016
242.197
155.103
397.300
4,23
4,00
4,14
        Fonte: Banco Central.

0 Response to "NORDESTE: ESTOQUE DE CRÉDITO CONTINUOU LADEIRA ABAIXO EM 2016"

Postar um comentário