Celso Furtado e o desenvolvimento regional


Clélio Campolina Diniz
Professor do Cedeplar/UFMG

RESUMO

O presente texto visa analisar as contribuições de Celso Furtado para a interpretação dos determinantes das desigualdades regionais e para a formulação de políticas de desenvolvimento para as regiões menos desenvolvidas. Toma como pano de fundo os antecedentes teóricos e as principais experiências mundiais de políticas de desenvolvimento regional, que serviram de referência para Celso Furtado. Mostra a originalidade de Furtado ao articular as questões de desigualdades regionais à natureza das estruturas subdesenvolvidas. Mostra os fundamentos teóricos e empíricos na análise sobre a questão nordestina, as diretrizes para a atuação da futura SUDENE, as pressões políticas e as insuficiências na condução da política de desenvolvimento para o Nordeste. Por fim, mostra a atualidade de Furtado, seja nas formulações anteriores à criação da SUDENE como nos desenvolvimentos teóricos posteriores. Nesses, Furtado supera a noção de região e passa a tratar de estruturas espaciais; introduz o papel central dos nódulos urbanos, de suas hierarquias e articulações, ou seja ,o papel da rede urbana no comando e estruturação do território; do papel central da tecnologia e dos processos de inovação e; por fim, da necessidade de um esforço interdisciplinar, tanto para o entendimento dos problemas regionais quanto para a formulação de políticas e de sua implementação.

Palavras-chave: desenvolvimento regional, estrutura espacial, políticas públicas, nordeste. 

0 Response to "Celso Furtado e o desenvolvimento regional"

Postar um comentário