Celso Furtado e a questão regional no Brasil

Wilson Cano Professor titular do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

A temática dos desequilíbrios regionais no Brasil está presente em muitas das obras (publicadas ou não) de Celso Furtado, comumente associada à discussão do subdesenvolvimento econômico. Sua dimensão histórica abarca todo o período de nossa formação econômica, desde a Colônia, e suas proposições de diagnóstico e formulação de políticas de desenvolvimento regional surgem a partir da década de 1950. 

Tal como o grupo cepalino precursor (no qual teve papel importante), suas análises do subdesenvolvimento, associadas ou não à questão regional, partem do momento de maior inserção externa na grande expansão do comércio internacional decorrente da Revolução Industrial, no século XIX, e têm como centro nevrálgico as relações entre o setor primário exportador, o setor de subsistência e a forma como os benefícios do progresso técnico penetram na economia nacional e são repartidos, setorial, regional e pessoalmente.

MAIS: AQUI

0 Response to "Celso Furtado e a questão regional no Brasil"

Postar um comentário