Reflexões sobre o desenvolvimento em cidades pequenas: o caso de Esperança, estado da Paraíba

RESUMO: 

O presente trabalho teve como objetivo principal refletir a aparente dissociação entre o discurso de desenvolvimento e sua efetivação no âmbito interno das cidades pequenas, visando à identificação de suas peculiaridades a partir do caso de Esperança, estado da Paraíba. Situada no Agreste paraibano, esta cidade representa, em suas dinâmicas socioespaciais, os dilemas e as contradições do desenvolvimento em cidades pequenas. Utilizou-se o método hipotético dedutivo, visando analisar essas dinâmicas, desde suas configurações em escalas para além do recorte local até aquelas de materialização na dimensão intraurbana. Como resultados, verificou-se a amplitude científica do tema perante a contribuição de ciências como a Geografia, a Economia e a Sociologia. Além disso, observou-se a necessidade de ampliação e alinhamento entre as políticas públicas que condicionam a reprodução do espaço urbano e a efetivação do desenvolvimento, como prática de humanidade e sustentabilidade, para todos os que vivem nas cidades pequenas. O estudo da cidade de Esperança exemplificou a contradição existente, primeiramente, entre as políticas que limitam a perspectiva de desenvolvimento à dimensão econômica da vida social e política e, secundariamente, na desatenção do Estado aos espaços periurbanos (franjas urbanas) que expõem a urgência de ações para mitigar as carências de serviços públicos aos grupos sociais de menor poder aquisitivo, especialmente. 

Palavras-chave: Desenvolvimento. Cidades pequenas. Esperança/PB.

0 Response to "Reflexões sobre o desenvolvimento em cidades pequenas: o caso de Esperança, estado da Paraíba"

Postar um comentário