Um pacto pelo Nordeste

PLANO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO NORDESTE: Desafios e Possibilidades para o Nordeste do Século XXI

Embora constitua uma grande simplificação, pode-se afirmar que o grande desafio econômico do Nordeste reside na baixa competitividade da economia regional, decorrente de vários fatores, com destaque especial para o limitado nível de escolaridade, os estrangulamentos na infra-estrutura econômica, a deficiente capacitação da mão-de-obra e o atraso na capacidade científica e tecnológica, além das limitações associadas à capacidade do empresariado regional. 

As limitações na competitividade regional são responsáveis pela reduzida base produtiva da região e se associam a uma insuficiente agregação de valor das cadeias produtivas regionais, contendo o crescimento da economia e da renda nordestinas.

Estudo completo AQUI

Sobre a questão da competitividade:
"A desaceleração da economia e medidas de ajuste do governo ajudaram a montar um “campo minado” para empresas que já travavam lutas diárias por competitividade no Rio Grande do Norte, e no Brasil. Problemas antigos, como deficiências de infraestrutura logística, se somaram à disparada de preços em “ingredientes” básicos de produção, à alta dos juros, além da perspectiva de elevação em um peso que há tempos incomoda: a carga tributária, nas alturas." (Tribuna do Norte)

Estudo completo AQUI
-----------------------------------------------------------------------------
Afetam a competitividade: aspectos conjunturais (curto prazo) e estruturais (longo prazo), tem-se que enfrentar ambos. 

0 Response to "Um pacto pelo Nordeste"

Postar um comentário