Petrobras cada vez mais distante do rn

A Petrobrás diminuiu os investimentos em 2015 em relação ao mesmo período de 2014. A retração foi de 16% (R$ 4,2 bilhões). Além disso, a prioridade é o Pré-Sal.

Redução e priorização na produção do Pré-Sal significa, para o RN, participação cada vez mais minguada da petroleira em terras potiguares.

Não é descabida a possibilidade de venda de poços maduros para outras companhias. Também fica claro que o refino não será priorizado e investimentos na Refinaria Clara Camarão não deverão ocorrer nos próximos anos.

A produtividade muito inferior dos poços maduros terrestres em relação aos do Pré-Sal podem resultar na venda para petroleiras menores. Os poços do Pré-Sal são até mil vezes mais produtivos do que os poços terrestres maduros.

Para quase todos os setores que se olha o cenário não é dos melhores para o RN.
-------------------------------------------------------------------------------
Leiam:

Os quatro primeiros meses de investimentos da Petrobras neste ano já demonstram o corte que deve ser anunciado ainda este mês no novo Plano de Negócios de 2015 a 2019. 

No primeiro quadrimestre de 2015 as aplicações em obras e compra de equipamentos tiveram retração de 16% quando comparadas com o mesmo período do ano passado. Entre janeiro e abril deste ano, os investimentos atingiram R$ 21,9 bilhões. No primeiro quadrimestre de 2014, os valores somaram R$ 26,1 bilhões. Em valores correntes, a queda foi de R$ 4,2 bilhões no período. 

As informações são fornecidas pela própria Petrobras ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. A principal ação da companhia em 2015, em termos de recursos previstos é a de “desenvolvimento da produção de petróleo e gás natural – pré-sal”, que conta com R$ 17,3 bilhões. No primeiro quadrimestre, R$ 3,9 bilhões foram efetivamente aplicados na iniciativa, isto é, 22,5% do autorizado. 

Já a rubrica de exploração de petróleo e gás natural em bacias sedimentares marítimas conta com R$ 12,3 bilhões, porém, apenas R$ 1,6 bilhão foi desembolsado, menos de 15% do previsto para o ano.

0 Response to "Petrobras cada vez mais distante do rn"

Postar um comentário