Umbuzeiro: Avanços e Perspectivas

Foto: Fernanda Birolo
Fernanda Birolo -

De copa robusta, frutos saborosos e com uma resistência que o torna capaz de florir e produzir mesmo após longos meses sem chuva, o umbuzeiro é uma das árvores que simboliza a biodiversidade do Bioma Caatinga. Por sua importância e seus diversos usos pelo povo sertanejo, há 30 anos ele vem sendo estudado por pesquisadores da Embrapa Semiárido, o que resultou na publicação de um livro inteiramente dedicado a essa planta.
A obra Umbuzeiro: Avanços e Perspectivas foi lançada durante a abertura do I Simpósio do Bioma Caatinga, realizado entre os dias 7 e 9 de junho de 2016, na Embrapa Semiárido, em Petrolina-PE. O livro conta com a contribuição de quase 20 autores, que tratam dos mais diferentes aspectos relacionados à planta, tendo como editores os pesquisadores Marcos Antônio Drumond, Saulo de Tarso Aidar, Clóvis Eduardo de Souza Nascimento e Visêldo Ribeiro de Oliveira.
"Esse é o resultado do resgate de dados coletados desde o ano de 1986, quando a empresa iniciou os trabalhos de pesquisa para multiplicar e manejar a espécie", ressaltou o editor Marcos Drumond. Entre os avanços alcançados pela pesquisa, ele destacou ainda o domínio da técnica de enxertia, que possibilitou a implantação do maior banco de germoplasma de umbuzeiro, na área da Embrapa Semiárido, com mais de 70 acessos, com os quais vêm sendo desenvolvidos diversos trabalhos.
A árvore - O umbuzeiro é uma planta endêmica, ou seja, que ocorre naturalmente apenas no Semiárido brasileiro. A espécie Spondias tuberosa Arruda é conhecida como "imbu", "ambu" ou "umbu", que em tupi-guarani significa "árvore que dá de beber". O nome é uma alusão aos frutos suculentos e às suas raízes – ou túberas – que parecem grandes batatas, onde se acumula água e nutrientes para sustentar a planta durante o período de estiagem.
Ela é utilizada de forma extrativista pela população da região, que colhe os frutos para consumo in natura ou para a fabricação de doces, polpas ou a tradicional bebida chamada de umbuzada. Suas folhas e frutos também são consumidos pelo animais, sejam eles silvestres ou de criação, como as cabras e ovelhas. A árvore tem ainda importância ecológica, pois fornece néctar e pólen para as abelhas nativas.
Os temas – Muito além de uma descrição da planta, o livro Umbuzeiro: Avanços e Perspectivas reúne conhecimentos, tecnologias e produtos que podem contribuir para a conservação e para o uso e manejo sustentável da espécie, aproveitando suas potencialidades. Para tanto, engloba desde a caracterização do ambiente onde ela é encontrada até aspectos de comercialização e mercado.
No que se refere à planta, a publicação aborda a caracterização botânica e biológica da espécie, e também os seus recursos genéticos, com dados sobre a sua variabilidade, especialmente nas características dos frutos. Também são descritos os trabalhos de propagação e manejo, que torna possível fazer uma grande produção e disseminação de mudas.
Já o fruto é tratado em capítulos que abordam a qualidade e a conservação pós-colheita, além de apresentar diversas possibilidades de aproveitamento, com a elaboração de produtos como o umbu cristalizado, desidratado ou em compota, geleia, barra de cereal, licor, entre outros, que podem ser uma fonte de renda para as comunidades rurais.
"Esse é o passo inicial, de organização dos conhecimentos acumulados até aqui, que nos permite avaliar o que já foi alcançado e também pensar nas perspectivas de um futuro com um novo contexto e novos desafios", avalia o editor Saulo Aidar.
O livro Umbuzeiro: Avanços e Perspectivas pode ser adquirido na Livraria Embrapa, com o custo de R$ 23,00, por meio do site www.embrapa.br/livraria e também na sede da Embrapa Semiárido ou em seu escritório de apoio, localizado no Centro de Convenções, em Petrolina-PE.
EMBRAPA SEMIÁRIDO

0 Response to "Umbuzeiro: Avanços e Perspectivas"

Postar um comentário