CODERN: R$ 10 MILHÕES PARA PORTO-ILHA. Reforma e ampliação do PAC 2 custou R$ 270

Leia:
Após dois anos em obras, o Porto-Ilha duplicou a capacidade de armazenamento, ampliou a área de cais em quase 100 metros, o que possibilita o atracamento de até duas embarcações por vez para descarregamento, além de ter potencializado o transbordo de navios cargueiros, transportando para os porões de tais embarcações, até 2.500 toneladas de sal por hora. 

A reforma custou R$ 270 milhões e foi financiada pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). “Após a duplicação do Porto-Ilha, foi possível ampliar a capacidade de exportação do sal, o que representará um grande impulso para a economia do Rio Grande do Norte”, afirma o presidente da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), Pedro Terceiro de Melo.

Mais:

RN: PRODUÇÃO DE SAL QUADRUPLICOU EM 2013


Leia:
Os 10 milhões para garantir obras do Porto Ilha, anunciados pelo ministro dos Transportes, Maurício Quintella ao deputado federal Beto Rosado (PP), nesta quarta-feira, é na realidade a emenda do senador José Agripino Maia (DEM) incluída no orçamento de 2017.

Foi o que informou o senador ao diretor da Codern, Emerson Fernandes, no dia 16 de dezembro passado.

Atendendo pleito da Codern, que administra o Porto Ilha, Agripino recorreu ao relator do Orçamento 2017, senador Eduardo Braga (PMDB-AM), numa reunião que também participou o presidente da Comissão Mista de Orçamento, deputado federal Arthur Lira (PP-AL), e onde foi incluída a emenda de 10 milhões para obras de manutenção do Terminal Salineiro de Areia Branca

O pedido de Emerson Fernandes a Agripino foi feito no dia 9 de novembro, em Brasília.

“Fomos à Brasília tratar naquele momento especificamente dos problemas estruturais que atingem o Terminal Salineiro de Areia Branca, equipamento fundamental não só para o Rio Grande do Norte, mas para o Brasil. Nele passa 95% do sal produzido no país e contribui para a geração de 25 mil empregos diretos e indiretos no Rio Grande do Norte, através da indústria do sal”, justificou Emerson Fernandes após receber a informação que a emenda fora incluída no orçamento.

blog Thaisa Galvão

0 Response to "CODERN: R$ 10 MILHÕES PARA PORTO-ILHA. Reforma e ampliação do PAC 2 custou R$ 270"

Postar um comentário